Home > ADVILLAGE > Morre em São Paulo o diretor de teatro Antunes Filho, aos 89 anos

ADVILLAGE

03/05/2019 07:35 por Advillage

Morre em São Paulo o diretor de teatro Antunes Filho, aos 89 anos

Um dos principais nomes do teatro brasileiro, artista sofria de câncer e estava internado há alguns dias no hospital Sírio-Libanês

ANTUNES FILHO
O corpo de Antunes Filho começou a ser velado na manhã desta sexta-feira (3) no Teatro Sesc Anchieta, no Sesc Consolação, região central de São Paulo. O diretor de teatro morreu na noite desta quinta-feira (2) aos 89 anos, deixando um filho, quatro netos e dois bisnetos.

Antunes Filho foi internado no Hospital Sírio-Libanês no último dia 22, após sentir um mal-estar, assinala o portal G1. Exames constataram que o artista estava com câncer de pulmão em estágio avançado.

O corpo do diretor chegou às 7h ao teatro e está sendo velado com o caixão fechado. O velório irá até as 15h, quando o corpo será levado para o crematório da Vila Alpina, zona leste de São Paulo, onde será cremado em cerimônia fechada.

Considerado um dos grandes nomes da história do teatro brasileiro, José Alves Antunes Filho nasceu em São Paulo, em 12 de dezembro de 1929. Iniciou a carreira em 1952, no Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), trabalhando com nomes estrangeiros que influenciaram fortemente aquela geração, como Ziembinski, Adolfo Celi e Ruggero Jacobbi.

Antunes tornou-se um dos principais representantes do teatro autoral, com um estilo intenso de trabalho, fortes preocupações cênicas e engajamento político. A montagem que o consagrou em definitivo foi “Macunaíma”, que estreou em 1977. As pesquisas e o trabalho coletivo em torno do espetáculo inspiraram o diretor a fundar na época o Centro de Pesquisa Teatral, que existe até hoje no Sesc Consolação. O Teatro Anchieta é a sala oficial do grupo desde os anos 1980.

Ao longo de tantos anos de carreira, Antunes Filho formou e influenciou incontáveis encenadores, atores e artistas, como Laura Cardoso, Eva Wilma, Raul Cortez, Luís Melo, Cacá Carvalho, Stênio Garcia, Denise Stoklos, Bete Coelho, Giulia Gam, Alessandra Negrini e Camila Morgado.

Seu último trabalho no teatro foi a peça “Eu Estava em Minha Casa e Esperava que a Chuva Chegasse”, texto do francês Jean-Luc Lagarce que estreou no Teatro Anchieta em setembro do ano passado.

Siga-nos no Twitter

'
Enviando