Home > ARTIGOS > Crédito e mercado de capitais vêm registrando avanço mais consistente

ARTIGOS

05/11/2018 11:10 por Redação

Crédito e mercado de capitais vêm registrando avanço mais consistente

Igor Velecico e Ellen Regina Steter Hanna Farath*

A velocidade moderada de recuperação da economia “escondeu” uma melhora importante do mercado de crédito nos últimos trimestres.De fato, a aceleração da economia entre o primeiro e o segundo semestres de 2018 é tímida: de 1,1% para 1,6%, em termos anualizados, se descontarmos os efeitos da paralisação no setor de transportes. No entanto, quando olhamos alguns indicadores do mercado de crédito, notamos sinais de avanço.

Em primeiro lugar, há um ressurgimento do crédito livre. Não se via uma velocidade de crescimento de dois dígitos nessa linha desde 2012. Nos últimos três meses (encerrados em setembro), o crédito livre cresceu 12,6% (pessoa jurídica, PJ) e 10,2% (pessoa física, PF), em termos anualizados. A carteira de PF tem sido impulsionada pelo crédito ao consumo, com destaque para as linhas de aquisição de veículos, cartão de crédito e consignado. Nos últimos doze meses, a taxas de expansão dessas carteiras foram de, respectivamente, 12,2%, 11,7% e 8,0%. Em grande medida, é possível notar o dinamismo dessas linhas no comércio varejista, seja no mercado automotivo ou nos demais segmentos de consumo. No caso de cartão de crédito, vale destacar o crescimento das operações de compras à vista no crédito às famílias, modalidade sem juro, associada a consumo e não a endividamento. Atualmente, essa modalidade representa aproximadamente 17% do estoque de crédito livre PF.

Quanto ao crédito às empresas, a queda da Selic e o menor volume de desembolsos do BNDES têm contribuído para levar a uma aceleração do mercado de capitais.Isso tem sido destacado, inclusive, pelo Banco Central, no Relatório de Estabilidade Financeira1 e no Relatório Trimestral de Inflação2. Se, por um lado, a situação das contas públicas levou o BNDES a reduzir o ritmo de suas concessões, por outro isso levou à procura por fontes alternativas de financiamento: enquanto o estoque da instituição caiu R$ 54 bilhões nos últimos 12 meses, o crédito corporativo bancário apresentou expansão de R$ 58 bilhões, enquanto o mercado de capitais avançou R$ 208 bilhões, dos quais R$ 114 bilhões vieram do mercado local e R$ 94 bilhões do externo (Tabela 1). Parte relevante do crescimento do crédito bancário corporativo tem sido impulsionada pela linha de aquisição de veículos, em grande medida atrelada à renovação de frota.

De um modo geral, portanto, as condições do mercado de crédito são compatíveis com uma aceleração gradual, mas consistente da atividade nos próximos meses.Estimamos crescimento de 8,3% no próximo ano para a carteira total de crédito do Sistema Financeiro Nacional, ante aproximadamente 4,0% neste ano.

Clique no botão DOWNLOAD, logo abaixo, para ler o artigo com gráficos e tabelas.

* Igor Velecico e Ellen Regina Steter Hanna Farath são economistas do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos do Bradesco.

DOWNLOAD '
Enviando