Home > ADVILLAGE > Na França, ministro da Educação confirma proibição de celulares nas escolas

ADVILLAGE

06/03/2018 07:40 por Advillage

Na França, ministro da Educação confirma proibição de celulares nas escolas

Regra, que já vale para as salas de aula, será estendida a todo o ambiente escolar; medida continua dividindo opiniões

O ministro da Educação da França, Jean-Michel Blanquer, confirmou nessa segunda-feira (5) que em 2019 os celulares serão proibidos a partir do quinto ano do ensino fundamental.

Em entrevista à rádio France Inter, o ministro declarou que os telefones serão proibidos nas classes e demais dependências das escolas. Segundo ele, as escolas poderão até mesmo recusar que o estudante entre no local com seu celular. “No mínimo eles terão que guardá-lo e só retirá-lo para uso pedagógico ou alguma situação de emergência”, disse Blanquer.

Atualmente, as regras internas dos estabelecimentos de ensino proíbe o uso dos celulares dentro da sala de aula, mas não no pátio, por exemplo, em respeito à “liberdade pública”. Esse termo será modificado na lei para facilitar a aplicação da nova restrição.

Problemas mais sérios - Em entrevista ao jornal Le Monde, Claire Krepper, professora e secretária nacional do sindicato da categoria SE-UNSA, que reúne educadores das escolas públicas francesas de primeiro e segundo graus, classificou a medida como “puramente midiática”. Para ela, a proibição do celular tem pouca importância se comparado a outros problemas, como o número insuficiente de professores e a formação do corpo docente no uso de novas tecnologias.

Além disso, diz Claire Krepper, “os professores não vão se transformar em policiais e ficar verificando se há ou não celulares nas bolsas dos alunos, quando falta tempo para ensinar direito os conteúdos”.

O ministro francês chegou a propor a criação de armários para guardar os aparelhos. Uma ideia difícil de colocar em prática, já que existem cerca de três milhões de alunos nessa faixa etária nas escolas públicas, comenta a Rádio França Internacional.

Inicialmente, o plano de Jean-Michel Blanquer previa a proibição a partir de setembro deste ano.

Leia também: França vai proibir uso de celulares nas escolas a partir de 2018.

Siga-nos no Twitter

'
Enviando