Home > DOCES E SALGADOS > Juros médios do cheque especial e do empréstimo pessoal caem em agosto

DOCES E SALGADOS

12/08/2019 12:58 por Redação

Juros médios do cheque especial e do empréstimo pessoal caem em agosto

BB e Safra reduziram suas taxas do cheque, Itaú fez corte no empréstimo e Caixa fez reduções generosas nas duas modalidades

Pesquisa mensal do Procon-SP junto a seis grandes bancos aponta que as taxas médias de juros praticadas no cheque especial e no empréstimo pessoal caíram entre julho e agosto.

Cheque especial – Os juros médios do cheque especial ficaram em 12,76% em agosto, uma queda de 5,55% (ou 0,75 ponto percentual em relação ao mês anterior. Três bancos reduziram suas taxas.

• Banco do Brasil: reduziu sua taxa de 12,49% para 12,48%, um corte de 0,08%.
• Caixa Econômica Federal: a taxa foi diminuída de 13,45% para 9,99% ao mês, uma generosa redução de 25,72%.
• Safra: fez um corte de 7,89%, de 13,30% para 12,25% ao mês.

A taxa mais baixa é praticada pela Caixa (9,99%). A mais alta é do Santander (14,93% ao mês).

Empréstimo pessoal - A taxa média do empréstimo recuou de 6,32% a.m. para 6,06% a.m., uma redução de 4,11%.

• Caixa Econômica Federal: reduziu sua taxa de 5,50% para 3,99%, uma queda de 27,45% em relação a julho.
• Itaú: redução de 0,64%, de 6,27% para 6,23%.

A taxa mais baixa da modalidade é praticada pela Caixa (3,99%), e a mais alta, pelo Santander (7,89%).

As taxas médias dos seis bancos pesquisados, em agosto:

PROCON JUROS
Os dados foram coletados no dia 2 de agosto. A pesquisa refere-se a taxas máximas pré-fixadas para clientes pessoas físicas não preferenciais, independentemente do canal de contratação, sendo que para o cheque especial foi considerado o período de 30 dias. Para o empréstimo pessoal o prazo de contrato é de 12 meses.

Especialistas do Procon-SP alertam que, apesar das reduções, os juros continuam muito elevados. “O consumidor deve ficar atento e não ceder aos impulsos, principalmente diante das facilidades oferecidas pelos bancos, como créditos pré-aprovados e aumentos do limite de cheque especial”, diz o órgão.

'
Enviando