Home > ADVILLAGE > Consumidores aceitam pagar em média 35% a mais por produtos sustentáveis, diz IBM

ADVILLAGE

13/01/2020 08:51 por Advillage

Consumidores aceitam pagar em média 35% a mais por produtos sustentáveis, diz IBM

Segundo estudo, 57% deles estão dispostos a mudar seus hábitos de consumo em favor de marcas que ofereçam total transparência ao produto

Hoje, um terço de todos os consumidores em todo o mundo deixará de comprar seus produtos preferidos se perderem a confiança na procedência. Ao longo de 2019, outro terço já parou de comprar suas marcas favoritas de longa data. As pessoas estão priorizando empresas que são sustentáveis, transparentes e alinhadas com seus principais valores ao tomar decisões de compra. E estão dispostas a pagar mais e até mudar seus hábitos de consumo em favor de marcas que acertam nisso.

Esses dados são de estudo da IBM sobre tendências globais de consumo, feito em parceria com a National Retail Federation (NRF), dos Estados Unidos. Foram entrevistados cerca de 19 mil consumidores de 28 países (incluindo o Brasil) em todos os grupos demográficos e gerações, com idades entre 18 e 73 anos, para entender melhor como as decisões de compra individuais estão evoluindo.

Com a proliferação de marcas e produtos à disposição dos compradores em qualquer lugar e a qualquer momento, os valores corporativos superam os custos e a conveniência dos produtos. Consumidores de todas as idades e rendas estão dispostos a pagar preços mais altos por produtos alinhados com seus valores pessoais.

Algumas conclusões da pesquisa:

• Em média, 70% desses compradores que valorizam o propósito pagam um valor adicional de 35% do custo inicial para compras sustentáveis, como produtos reciclados ou ecológicos.
• 57% deles estão dispostos a mudar seus hábitos de compra para ajudar a reduzir o impacto ambiental negativo.
• Hoje, 79% dos consumidores afirmam ser importante que as marcas forneçam autenticidade garantida, como certificações, ao comprar produtos. Dentro deste grupo, 71% estão dispostos a pagar um valor adicional - 37% a mais em média - para empresas que ofereçam total transparência ao produto.

"A transparência é prova de que uma organização e suas ofertas são o que a empresa afirma ser. As marcas podem alavancar dados e integrar tecnologia blockchain como diferenciais de marca que efetivamente fornecem transparência e rastreabilidade - o que também aumentará os lucros, pois o estudo mostra que os compradores pagam mais se um varejista puder demonstrar sua procedência”, diz Luq Niazi, diretor global da IBM Consumer Industries.

A IBM diz que o estudo revela grandes mudanças nos comportamentos de compra dos consumidores, “que exigem uma mudança fundamental na forma como os varejistas e as marcas de produtos de consumo criam afinidade com a marca”.

Como custo e conveniência não são mais a principal força motriz dos varejistas, a empresa está apresentando nesta semana, na NRF Big Show, em Nova York, seu 'Store in the Cloud', um conjunto de recursos pré-integrados em colaboração com sua rede de desenvolvedores. O Store in the Cloud é uma plataforma personalizável e econômica que utiliza os recursos de Inteligência Artificial e IoT.

Saiba mais aqui (em inglês).

Siga-nos no Twitter

'
Enviando