Home > ADVILLAGE > Unesco debate em Brasília a evolução da linguagem no mundo digital

ADVILLAGE

13/03/2017 13:12 por Advillage

Unesco debate em Brasília a evolução da linguagem no mundo digital

A influência das novas tecnologias sobre a comunicação é tema da mesa-redonda na Embaixada da França, nesta terça-feira

De que modo o uso das tecnologias está influenciando ou mesmo mudando a forma como nos comunicamos? Essa é uma das perguntas que a mesa-redonda “A evolução da linguagem no mundo digital” buscará responder. O debate acontecerá nesta terça-feira (14), às 19h, na Embaixada da França no Brasil, em Brasília, no âmbito da exposição “Palavras Sem Fronteiras – Mídias Convergentes”.

A moderadora da mesa-redonda será Sabine Gorovitz, doutora em Sociolinguística pela Université Paris V, professora adjunta e diretora da Assessoria Internacional da Universidade de Brasília (UnB). Também participarão do debate o professor Loïc Depecker, delegado-geral da Língua Francesa e Idiomas da França, do Ministério francês da Cultura e da Comunicação; e o professor Cláudio Menezes, mestre em Ciência da Computação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e professor do Departamento de Línguas Estrangeiras de Tradução (LET), da UnB.

Os especialistas discutirão como o uso intenso da linguagem virtual nos dias atuais tem consequências na linguagem formal; as alterações na forma como a escrita é produzida diante da influência das novas tecnologias de comunicação e informação (TIC); e como elas impactam as línguas, especialmente, a portuguesa e a francesa.

O evento é realizado pela UNESCO no Brasil, pela Embaixada da França e pelo Instituto de Pesquisa de Relações Internacionais (IPRI), órgão da Fundação Alexandre Gusmão (FUNAG), vinculada ao Ministério das Relações Exteriores.

A exposição - A exposição “Palavras Sem Fronteiras – Mídias Convergentes” já passou pelo Rio de Janeiro e por São Paulo. Em Brasília, poderá ser visitada a partir de amanhã e até 13 de abril, no Palácio do Itamaraty, das 9h às 19h (das 9h às 17h nos finais de semana), com entrada gratuita.

A exposição é baseada na obra “Palavras Sem Fronteiras”, do embaixador Sergio Corrêa da Costa, que montou uma coleção de palavras internacionais anotadas ao longo de sua vida como diplomata de carreira. O livro, lançado em 2009 (Editora Record), apresenta um índice com três mil palavras e expressões, 16 mil exemplos do emprego das palavras, recolhidos em 15 países, de oito línguas, refletindo 46 idiomas.

Alguns “verbetes”: kitsch, karaokê, workshop, femme fatale, apartheid, crème de la crème, siesta, ombudsman, savoir faire, mise en scène, tête-à-tête, abat-jour, guerrilla, habeas corpus, carpaccio, croupier, mocassin, allelluia, pizza, elite, stop, allegro e à la folie.

Siga-nos no Twitter

'
Enviando