Home > DOCES E SALGADOS > Van atropela religiosos e deixa 10 feridos em saída de mesquita em Londres

DOCES E SALGADOS

19/06/2017 07:55 por Redação

Van atropela religiosos e deixa 10 feridos em saída de mesquita em Londres

Atropelador teria agido sozinho, mas os serviços britânicos estão investigando o caso como ato terrorista

Em um ataque deliberado contra muçulmanos, um homem de 48 anos atropelou dezenas de pessoas com uma van em frente à mesquita de Finsbury Park, no norte de em Londres, neste domingo (18).

Segundo uma testemunha, no momento do atentado, o homem gritou: “Quero matar todos os muçulmanos!" Todas as vítimas são muçulmanas, segundo o comandante da unidade de polícia antiterrorista Neil Basu. Um homem, que já estava recebendo tratamento de primeiros socorros no local antes de o veículo atingir os pedestres, morreu, mas a polícia disse não estar claro se a morte está diretamente relacionada ao atropelamento, relata a Reuters. Dez pessoas ficaram feridas no ataque.

De acordo a ministra do Interior, Amber Rudd, o atropelador agiu sozinho, mas os serviços britânicos estão investigando o caso como um ato terrorista. O motorista da van foi detido pelas pessoas no local. A polícia foi alertada sobre o incidente pouco depois da meia-noite e prendeu o homem, que está sendo interrogado e fará exames psiquiátricos.

A primeira-ministra Theresa May condenou o "incidente terrível" e convocou uma reunião de emergência. O prefeito de Londres, Sadiq Khan, que é muçulmano, referiu-se ao atentado como um "ataque terrorista horrível contra londrinos inocentes, muitos deles que acabavam de orar no mês sagrado do Ramadã."

O líder da oposição trabalhista, Jeremy Corbyn, escreveu no Twitter que estava "totalmente chocado" com o atropelamento, que aconteceu na circunscrição pela qual é deputado.

A mesquita de Finsbury Park era conhecida, no início dos anos 2000, como um reduto de militantes islamitas de Londres, que frequentavam o centro para escutar os incendiários sermões de Abu Hamza, lembra a Rádio França Internacional. O pregador egípcio foi condenado à prisão perpétua em janeiro de 2015, nos Estados Unidos, por terrorismo. A direção da mesquita mudou, mas, desde os atentados em Paris, em novembro de 2015, o local recebeu várias cartas de ameaças.

Quatro atentados

Em apenas três meses, Londres sofreu quatro atentados, contando o de ontem. No dia 22 de março, um homem atropeliu pedestres com um veículo na Ponte de Westminster e logo depois esfaqueou um policial em frente ao Parlamento.

Em 22 de maio, em Manchester, um atentado suicida, reivindicado pelo grupo Estado Islâmico, deixou 22 mortos e uma centena de feridos na saída de um show da cantora americana Ariana Grande. O autor, Salman Abadi, era um britânico de 22 anos de origem libanesa.

No dia 3 de junho, três homens avançaram com uma van sobre pedestres na London Bridge, deixando sete mortos e dezenas de feridos, e em seguida seguiram para Borough Market, onde abandonaram o veículo e esfaquearam frequentadores de bares da região, antes de serem mortos a tiros pela polícia.

'
Enviando