Home > DOCES E SALGADOS > Morre em Miami o rabino Henry Sobel, aos 75 anos

DOCES E SALGADOS

22/11/2019 11:07 por Redação

Morre em Miami o rabino Henry Sobel, aos 75 anos

Notável defensor dos direitos humanos no Brasil, Sobel não resistiu às complicações de um câncer

HENRY SOBEL
O rabino norte-americano Henry Sobel, de 75 anos, morreu na manhã desta sexta-feira, em Miami, por complicações associadas a um câncer.

Rabino emérito da Congregação Israelita Paulista (CIP), Sobel destacou-se como uma voz firme em defesa dos direitos humanos no Brasil. Nascido em Lisboa, em 9 de janeiro de 1944, e criado nos Estados Unidos, ele veio para o Brasil em 1970, mesmo ano em que se formou rabino e aceitou convite para se agregar à CIP.

Sobel tornou-se conhecido a partir da missa ecumênica celebrada em 1975 na Catedral da Sé, em São Paulo, em homenagem ao jornalista Vladimir Herzog, assassinado pelo regime militar em outubro daquele ano. Na ocasião, o rabino foi uma das vozes mais firmes, ao lado de outro religioso proeminente, o cardeal D. Paulo Evaristo Arns, na luta pelo esclarecimento da morte de Herzog.

Junto a D. Paulo e ao pastor presbiteriano Jaime Wright (que também celebrou a missa na Sé), participou de maneira destacada no projeto “secreto” de reunir toda a documentação da ditadura militar brasileira, que resultou na publicação, em 1985, do livro "Brasil: Nunca Mais" – um marco na história dos direitos humanos no país.

Furto - Em março de 2007, Sobel foi detido na cidade de Palm Beach, nos Estados Unidos, acusado de furtar gravatas de uma loja da rede Louis Vuitton. Após passar uma noite sob custódia, pagou fiança de 3.680 dólares e foi liberado. De volta ao Brasil, internou-se no hospital Albert Einstein devido a "transtorno de humor". Em entrevista coletiva na sala de imprensa do hospital, o rabino pediu "desculpas a todos pelo transtorno", admitiu ter cometido o delito, e revelou fazer uso de medicamentos psiquiátricos por conta própria.

Em razão do episódio nos Estados Unidos, ele pediu afastamento temporário da Congregação Israelita no primeiro semestre. Em outubro, deixou definitivamente a presidência do rabinato e tornou-se rabino emérito.

Sobel escreveu a autobiografia “Um Homem. Um Rabino”, lançada em 2008 pela Ediouro, com prefácio do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Também teve parte de sua trajetória narrada no documentário “A história do homem Henry Sobel”, de André Bushatsky, de 2014.

O sepultamento será realizado no domingo (24), no Woodbridge Memorial Gardens, em Nova Jersey (EUA).

'
Enviando