Home > DOCES E SALGADOS > Compra da Avon pela Natura é aprovada sem restrições pelo Cade

DOCES E SALGADOS

07/11/2019 16:18 por Redação

Compra da Avon pela Natura é aprovada sem restrições pelo Cade

Fusão das duas gigantes de cosméticos havia sido anunciada em maio; nova Natura & Co deverá ter faturamento anual superior a US$ 10 bilhões

Em despacho publicado nesta quinta-feira (7) no Diário Oficial da União, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica, vinculado ao Ministério da Justiça, informa que aprovou, sem restrições, a aquisição da Avon Products pela Natura Cosméticos S/A. O documento é assinado pelo superintendente-geral do Cade, Alexandre Cordeiro Macedo.

A Natura havia confirmado o negócio em de maio deste ano. Em fato relevante publicado na ocasião, a operação envolveu troca de ações (“all-share merger”) para resultar na combinação de seus negócios, operações e bases acionárias. “Uma nova sociedade holding para o grupo, Natura Holding S/A (Natura & Co) será a titular de todas as ações da Natura e da Avon, como resultado de uma reestruturação societária a ser para implementada no contexto da transação”, escreveu a companhia brasileira.

Com a consumação do negócio, uma fatia de 76% da Natura & Co será detida pelos acionistas da Natura, e os demais 24% pelos acionistas da Avon, e suas ações serão listadas no segmento Novo Mercado da B3. Além disso, a Natura & Co terá ADRs (American Depositary Shares) listados na New York Stock Exchange (“NYSE”).

Na descrição na Natura, a transação faz surgir o quarto maior grupo exclusivo de beleza do setor no mundo. “Juntas, as empresas ocuparão posição de liderança na venda por relações, por meio das mais de 6,3 milhões de Representantes e Consultoras da Avon e da Natura, presença geográfica global, com mais de 3,2 mil lojas, além de uma crescente força digital. Com a Avon, a Natura & Co terá faturamento anual superior a US$ 10 bilhões, mais de 40 mil colaboradores e presença em cem países”.

“Natura &Co espera que a combinação desses negócios resulte em sinergias estimadas entre US$ 150 milhões e US$ 250 milhões anuais, algumas das quais serão reinvestidas para aumentar ainda mais sua presença nos canais digitais e mídias sociais, em pesquisa e desenvolvimento, iniciativas de marca e expansão da presença geográfica do grupo”.

'
Enviando