Home > DOCES E SALGADOS > GPA e Raia Drogasil se unem para criar empresa de fidelidade

DOCES E SALGADOS

28/11/2019 16:10 por Redação

GPA e Raia Drogasil se unem para criar empresa de fidelidade

Plataforma de produtos e serviços para acúmulo e resgate de pontos estará operacional no segundo semestre de 2020

A Companhia Brasileira de Distribuição (ou GPA, holding do grupo francês Casino que controla as redes de supermercados Extra, Pão de Açúcar, Compre Bem e Assai) se associou à Raia Drogasil para criar a Stix Fidelidade, plataforma de produtos e serviços para acúmulo e resgate de pontos.

A nova empresa, que começará a operar em 2020, reunirá como âncoras do programa as marcas Extra, Pão de Açúcar, Drogasil e Droga Raia, com cerca de três mil estabelecimentos em todo o País. A Stix tem o Itaú como parceiro estratégico de longo prazo. Segundo o GPA, varejistas de outros setores deverão se integrar à coalizão.

“Dada a relevância dos parceiros nos segmentos em que atuam e a robusta base de clientes, temos nas mãos uma oportunidade única para oferecer aos nossos clientes uma experiência de valor excepcional, sem atrito e multicanal”, diz o diretor-presidente do GPA, Peter Estermann.

A partir do segundo semestre do ano que vem, os clientes que fizerem suas compras nas lojas da Droga Raia, Drogasil, Extra e Pão de Açúcar, além de outros parceiros que vierem integrar a parceria, poderão acumular pontos Stix em uma conta única. Eles também poderão trocar pontos acumulados nos cartões de crédito Itaú ou mesmo adquirir cartões do banco para acumular os pontos diretamente em sua conta.

Cada ponto valerá R$ 1,00. Os pontos poderão ser utilizados tanto no pagamento normal das suas compras como na troca por produtos do catálogo Stix. As trocas poderão ser feitas diretamente nas lojas ou por meio dos aplicativos da Stix e de cada varejista participante.

A composição acionária da Stix Fidelidade é de 66,7% de participação do GPA e 33,3% da Raia Drogasil. Será uma empresa autônoma, com um Conselho de Administração formado por membros indicados pelos acionistas. O negócio está sujeito à aprovação do Cade.

'
Enviando